Propostas da Região Distrital Oeste
 

I. INFRAESTRUTURA VIÁRIA INTRACONTINENTAL
1. Defesa da licitação imediata da construção da Segunda Ponte sobre o Rio Paraná e que a obra tenha integração com o turismo, indústria, comércio e comunidade local.
2. Integração de Foz do Iguaçu e região com Portos Intermodais nos rios Iguaçu, Paraná e no Lago de Itaipu, facilitando a transposição da barragem de Itaipu e permitindo a implementação e operacionalização plenas das Hidrovias Tietê– Paraná e Paraná-Bacia do Prata.
3. Avanço imediato dos estudos de pré-viabilidade para interconexão ferroviária Cascavel-PR – Maracaju (Mato Grosso do Sul) - Ciudad Del Este-PY - Maria Auxiliadora-PY, com posterior conexão a Encarnación-PY, como parte integrante do Corredor Ferroviário Bioceânico Antofagasta – Paranaguá.
4. Ampliação e revitalização do Aeroporto Internacional Foz do Iguaçu/Cataratas, transformando-o em HUB Internacional, com desapropriação de áreas pelo Governo do Estado ou Município de Foz do Iguaçu para construção da segunda pista.
5. Buscar apoio e anuência da Receita Federal para criação de um CLIA ( Centro Logístico e Industrial Aduaneiro ) em Foz do Iguaçu , como parte de uma plataforma de Exportação , Importação,Processamento e Reprocessamento de Mercadorias Nacionais e Estrangeiras e como alternativa para atividades de entrepostamento aduaneiro e industrial.

II. DESENVOLVIMENTO E INTEGRAÇÃO REGIONAL
1. Criação e implantação da Região Metropolitana de Foz do Iguaçu, incluindo os municípios de Santa Terezinha de Itaipu, São Miguel do Iguaçu, Medianeira, Missal, Itaipulândia e Serranópolis do Iguaçu.
2. Ampliação do CODEFOZ e FUNDO IGUAÇU, abrangendo toda a Região Metropolitana de Foz do Iguaçu, coordenada pela sociedade civil ,poderes Municipal, Estadual, Federal e Itaipu, visando a prospecção de atividades empresariais e políticas de desenvolvimento econômico , social e ambiental conjunto do Brasil e demais membros do Mercosul, buscando atrair novos e vultosos investimentos para a região.
3. Duplicação da BR 277 no trecho entre Matelândia-Pr e Cascavel–PR, prevista no contrato original com a concessionária para exploração da rodovia, que é o único acesso rodoviário a Foz do Iguaçu, para salvaguardar a segurança de seus usuários e incrementar o desenvolvimento econômico da Região Oeste do Paraná.
4. Fortalecimento e transformação do Hospital Municipal de Foz do Iguaçu em Hospital Escola Regional para atender a Região Metropolitana com gestão municipal e aporte do Governo do Estado e do Governo Federal.
5. Consolidação de uma parceria com o SENAI, FIEP PARANÁ e FECOMÉRCIO PARANÁ para implantação de uma unidade do CETIQT (Centro de Tecnologia da Indústria Química Têxtil) com sede em Foz do Iguaçu, visando a expansão do mercado têxtil para o Mercosul e o incremento da indústria da moda na região, fortalecendo os setores comercial e turístico.
6. Duplicação das vias marginas da BR 277 com infraestrutura (iluminação, água,esgoto e galerias de águas pluviais) agregando valor ao comércio da região, através do entendimento com a concessionária responsável pela estrada e o Município.
7.Defesa do plano de incentivo às atividades noturnas com irrigação ou não e criação de animais, aumentando a produção na área agrícola e reduzindo os prejuízos por fatores climáticos, através do benefício a isenção de energia elétrica em toda instalação da propriedade no período das 22h às 05h.
8. Buscar a ampliação da Política Estadual do Turismo visando o fortalecimento da Gestão Integrada do Turismo Local e o desenvolvimento regional do setor.

III. INFRAESTRUTURA TURÍSTICA E URBANISMO
1. Construção do Portal de Entrada da Cidade, sinalizando o início do perímetro territorial de Foz do Iguaçu e para a melhoria da imagem como cidade turística.
2. Consolidação de um Distrito Turístico Internacional e a criação da International Drive da BR-469 (Rodovia das Cataratas) através de incentivos municipais, estaduais, federais e internacionais para implantação de empreendimentos turísticos com sustentabilidade ambiental, em consonância com as decisões do MERCOSUL, especialmente a Decisão 41/97.
3. Privatização do Centro de Convenções de Foz do Iguaçu.
4. Implantação do Projeto Beira Foz de paisagismo, urbanismo, lazer e gastronomia às margens dos Rios Iguaçu e Paraná.
5. Duplicação completa da Rodovia das Cataratas (BR 469) e integração com Perimestral Leste, revitalização do Marco das 3 Fronteiras e do Espaço das Américas e a construção do Mercado Municipal na Vila Portes.
6. Investimentos no Bairro Jardim Jupira para readequação econômica, ambiental e social com sustentabilidade, decorrentes dos fortes prejuízos sofridos pelas medidas econômicas da última década, ficando isolada do eixo de desenvolvimento.
7. Continuação do trajeto da Avenida Carlos Gomes, no trecho compreendido entre a Avenida JK e a Avenida Paraná.
8. Continuação da Avenida João Paulo II para atender o fluxo da região da cidade.

IV. INFRAESTRUTURA VIÁRIA E TRANSPORTES PÚBLICOS
1. Construção de viadutos e/ou trincheiras na BR 277, no perímetro urbano de Foz do Iguaçu, para permitir o fluxo normal e contínuo de veículos nos cruzamentos da Avenida Costa e Silva com a BR 277 e entre o Jardim Jupira e Vila Portes nas proximidades da Ponte Internacional Brasil-Paraguay.
2. Conclusão do viaduto da Avenida Paraná com a BR 277.
3. Revitalização da Avenida Andradina, um dos importantes acesso para as instituições de ensino superior (Unioeste – Uniamérica), além da Unila.
4. Duplicação da Avenida José Maria de Britto. Ampliação do trecho será necessária com a confirmação da construção de um novo shopping na região.
5. Duplicação da Avenida Felipe Wandscher com a implantação de ciclovia.
6. Implantação de ciclovias nas principais ruas e avenidas de acesso às cinco regiões da cidade.
7. Construção da Rodovia Perimetral Leste, que visa desviar o tráfego pesado de caminhões do perímetro urbano e dos corredores turísticos da cidade.

VI. CIDADANIA E QUALIDADE DE VIDA
1. Construção de Centros de Convivência para atender alunos da rede estadual nas cinco regiões da cidade, como já acontece com alunos das escolas municipais.
2. Criação do Batalhão Metropolitano da Região Distrital do Oeste com sede em Foz do Iguaçu.
3. Instalação da UPS (Unidade Paraná Seguro) em Foz do Iguaçu, única cidade a não receber a unidade entre as médias e grandes cidades do Paraná, através de debate com a participação de autoridades governamentais, instituições de ensino, forças policiais e demais representantes dos diversos setores da sociedade organizada.
4. Complementação urgente do efetivo do 14° Batalhão da Policia Militar, garantido um número suficiente do contingente para atender a população de Foz do Iguaçu e Região Metropolitana.
5. Buscar recursos e estudar a indicação de emendas para a Cultura, visando o Fomento, a Difusão, a Produção e Melhoria da Estrutura, em especial com a construção do Teatro Municipal de Foz do Iguaçu.
6. Apresentação de projeto para criação do Ponto de Cultura Estadual, aos moldes do Nacional, visando aumentar o número de entidades contempladas e, assim, buscar mais autonomia para o setor.
7. Buscar recursos e elaborar projetos visando a integração regional, através de Festivais Culturais: Gastronomia, Tradições, Folclore, Arte Indígena, Fotografia, Cultura Urbana, Teatro, Dança, Música, Artesanato, Audiovisual, Arquitetura e Patrimônio.
8. Inserção da Região Metropolitana e Região Distrital do Oeste na discussão cultural do Estado do Paraná, através da participação ativa na Assembleia, seja como proponente de Projetos, seja buscando atuação nas Câmaras Temáticas e nas Comissões Permanentes sobre os temas culturais.
9. Buscar o fortalecimento do Programa de Enfrentamento À Evasão Escolar, celebrado através de convênio entre o Estado e o Ministério Público do Paraná em 2012, com apoio de entidades, na Região Oeste, através de ações integradas entre a rede estadual de ensino, comunidade e órgãos ligados a proteção ao adolescente.
10. Buscar recursos e estudar a indicação de emendas na área de Educação, visando a construção e as melhorias na infraestrutura da rede estadual, além da capacitação e auxílio a qualificação dos profissionais para atendimento aos alunos evadidos das salas de aula.

VII. MEIO AMBIENTE E SUSTENTABILIDADE
1. Compensações Financeiras ao município de Foz do Iguaçu pela exploração do Parque Nacional do Iguaçu – Patrimônio Natural da Humanidade – e acervo imobiliário, turístico e ambiental (royalties).
2. Apoio a implantação do projeto "Foz Carbono Zero", idealizado pelo Fundo Iguaçu, que permitirá aos turistas do mundo inteiro compensar as emissões de suas viagens turísticas ao Destino Iguaçu e, como contrapartida, destinar todos os recursos arrecadados na recuperação das nascentes e margens dos rios que cortam o perímetro urbano da cidade.
3. Defender a criação de um programa de incentivos para que o poder público, em parceria com a iniciativa privada, possa implantar a “Certificação Ecológica” para eventos. Garantindo a reciclagem integral de resíduos e a compensação de carbono a baixo custo para eventos realizados em Foz do Iguaçu e região. A certificação serve de incentivo para atrair mais eventos, gerar emprego e renda.

VIII. MERCOSUL E LEGISLAÇÃO FRONTEIRIÇA
1. Elevação tripartite dos recursos do SUS para Foz do Iguaçu e Região Distrital do Oeste, através do diálogo com as esferas governamentais e com entidades representativas de abrangência no Mercosul, considerando o grande número de atendimentos a paraguaios e brasileiros residentes no Paraguai.
2. Representação de Foz do Iguaçu e região dentro do Escritório do Mercosul.